Escoliose e Lordose

Escoliose: este desvio da coluna vertebral conhecido nas formas de "S" e "C", acompanha uma rotação e uma gibosidade (corresponde a uma látero-flexão vertebral), é causada muitas vezes por má postura ou má formação. Se diagnosticado cedo, as chances de melhora são bem maiores dos casos onde apenas com dores ou incômodos o indivíduo procura ajuda.

Lordose: este outro desvio, se dá a uma curvatura muito acentuada na região da lombar. Pode ser encontrada em todas as idades, causa muita dor e desconforto aos indivíduos.

Fatores que contribuem para isso

Certos processos de enfermidades podem afetar de modo negativo à integridade estrutural da coluna, contribuindo para a lordose. Algumas causas comuns incluem acondroplasia, discite, cifose, obesidade, osteoporose e espondilolistese.
Acondroplasia é um transtorno de crescimento ósseo de herança genética que pode causar um tipo de nanismo.
Discite é a inflamação do espaço intervertebral dos discos.
Cifose (por ex., a corcunda) pode forçar a parte inferior das costas para compensar uma falta de equilíbrio criada por uma curvatura ocorrida em um nível mais elevado da coluna (por ex., na região torácica).
Obesidade pode fazer com que algumas pessoas que estejam com sobrepeso se inclinem para trás para melhorar o equilíbrio. Isso causa um impacto negativo na postura.

Osteoporose é um distúrbio na densidade óssea que pode causar perda de força das vértebras, comprometendo a integridade estrutural da coluna.

Espondilolistese ocorre quando uma vértebra escorrega para frente em relação a uma vértebra adjacente, geralmente na coluna lombar.
 

Os exercícios do Pilates podem ser muito bons para acabar com as dores referentes aos desvios. Para cada pessoa, é necessário um grupo pré determinado de exercício. Os alongamentos também são muito bem vindos, ao prolongar as vértebras, os desvios ao longo do tempo, podem se tornar menos acentuados.